A Globo e a sua fantasiosa “pedofilia pela internet”

Nesta semana, o Jornal Hoje, comandado pela reporter Sandra Annemberg, mostrou uma reportagem sobre “Pedofilia pela Internet”.

Uma reportagem mentirosa, falaciosa e manipuladora.
Ou não?

Vou tentar fazer uma análise rápida sobre a reportagem, e pretendo apelar para o uso da matemática básica para mostrar o quão a mídia nos manipula através da emoção.
Veja a reportagem abaixo:

A chamada da reportagem é a seguinte:
“O computador no quarto da criança. O cenário perfeito para um crime. Do outro lado pode estar o agressor. Os especialistas revelam que é nas páginas de relacionamento que acontecem 80% dos casos de pedofilia pela internet.”

Bom, parece que vamos ver uma reportagem sobre casos onde o pedófilo atrai a vítima através da internet, não é?
Mas a reportagem não cita um só caso sobre isso.
Muito pelo contrário, logo após esta frase, a reportagem cita um caso onde foi descoberto um computador, usado apenas por uma pessoa, que havia material pedófilo.
Sim, possuir material pedófilo é crime, mas isso não significa que tem relação com o fato de criminosos atrair as vítimas pela internet.

A reportagem só exemplifica o crime de se possuir ou distribuir material pedófilo.
Mas a estatística da PF, segundo a reporter Gioconda Brasil, é que em 10 anos, “apenas 649 inquéritos foram abertos para investigar a aquisição ou a distribuição de material pornográfico pela rede de computadores. E desses, só em 134 a polícia conseguiu indícios de que houve crime.”

Ou seja, apenas 20% dos casos investigados em 10 anos pela polícia federal realmente eram casos onde o crime ocorreu. Os outros 80% das denúncias investigadas eram falsas.

Vamos adelante.
A reportagem continua, mostrando a chefe de recursos humanos da polícia federal defendendo a aprovação da lei que traz para nós o ESTADO POLICIAL. Mas… o que justifica esta lei, se a argumentação está toda fragmentada e sem sentido algum?? Afinal, lembremos, a reportagem não está mais falando sobre pedófilos que pegam suas vítimas pela internet. Isso foi só a frase da chamada, para comover o público.

No final da reportagem, Sandra entrevista uma psicóloga e comete a seguinte gafe, logo corrigida por ela:
“…Mas, a maioria, alias, muitos casos, talvez, não a maioria, mas muitos casos acontecem dentro de casa, com familiares, e ai?”

Por que Gafe? bom, agora, vamos usar a matemática.
(1) Segundo estudos reais (diferente dos estudos nunca citados pela Globo em reportagens do tipo), cerca de 80% a 85% dos agressores nos casos de pedofilia são do núcleo familiar.
Veja o texto sobre o estudo aqui, feita pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo:
Jeferson Drezett – Pedofilia em Casa

(2) A revista Veja de 25 de março de 2009 já não mostra números, mas diz que “a maioria esmagadora” dos casos de pedofilia acontecem entre pessoas conhecidas ou com algum tipo de relação. Eu chamaria “a maioria esmagadora” de 95%, visto que se de 80 a 85% são do núcleo familiar, os outros 10% envolvem conhecidos próximos.

Gafe: Sandra Annenberg sabe destes estudos, e por isso, sabe que cometeu uma gafe ao revelar que de fato a maioria dos casos acontecem no núcleo familiar. Mas como o objetivo da reportagem não é informar, mas deturpar, ela se corrigiu, dizendo que “não a maioria, mas muitos casos…”. Me engana que eu gosto…. :-)

(3) Temos então, sendo caridosos nos números, 5% dos casos de pedofilia que acontecem entre crianças e desconhecidos.

(4) Obviamente, nem todos estes 5% ocorrem pela internet. Vamos dizer que 3% ocorrem pela internet.

(5) Se 3% dos casos de pedofilia o criminoso busca a vítima pela internet, e se, segundo a globo, 80% dos casos de pedofilia pela internet (80% destes nossos 3%) acontecem pelas redes sociais, tipo orkut, então… 2,4% dos casos de pedofilia acontecem nas redes sociais.
Mas… será? De onde vem estas estatísticas?

A Globo apresenta um número. Em Fevereiro, a SaferNet recebeu 1872 denúncias de casos de pedofilia em redes sociais. Mas espera!! Estamos falando agora do crime de pedofilia onde o pedófilo pega a vítima pela internet, ou estamos falando da posse e distribuição de material pedófilo?? Tudo indica que estamos falando do segundo caso, e não do primeiro.

Mas espera (de novo)!! Estamos falando de denúncias, e não do crime ocorrendo de fato. Lembremos que, segundo as estatísticas oficiais da polícia, apenas 20% das denúncias de fato se mostram como ocorrencia de crimes.

Resumindo: É raro casos onde o pedófilo usa as redes sociais para atraír a vítima e cometer o ato de pedofilia. Há até estudos que comprovam o quão raro isso é, como o estudo oficial abaixo:
Pedofilia não passa de cortina de fumaça

Há, de fato, criminosos que utilizam estas redes sociais para se relacionar com outros criminosos (e não com a vítima) a fim de distribuir e trocar material de pedofilia.

Mas a pergunta é: Há a necessidade de se monitorar TODOS os usuários da internet brasileira para desarticular esta rede de criminosos, mas nada fazer contra a pedofilia, que é um crime que ocorre dentro de casa e não tem relação nenhuma com a internet?

Não, não há. E pelo modo como a mídia e os políticos se comportam, é fácil saber que tudo não passa de uma grande fachada para a utilização legal de ferramentas para monitorar todos os cidadãos e para implantar um verdadeiro Estado Policial, ou seja, a volta da ditadura.

Esta na hora de ficarmos com os olhos bem abertos!
E na próxima vez que assistir uma novela da globo ou reportagens do tipo, não vejam o que está explícito, mas sim, o que está implicito, pois eles estão nos manipulando.

Be Sociable, Share!

Você poderá gostar também:



2 Comentário(s) para este post

  1. ana Disse:

    para de defender a pedofilia!vc é um pedofilo!
    se naum é,então pq esta defendendo a pedofilia,seu calhorda!

  2. Felipe R. Disse:

    Se prestasse um pouquinho mais de atenção ao texto, veria que ninguém defendeu a pedofilia.

    Agora… eu também não defendo agressões gratuitas como as que você faz.
    Seus próximos comentários serão banidos, caso seja igualmente de baixo nível.

    A propósito:

    Sabia que o que você fez no seu comentário é crime? Você está me difamando e atribuindo a mim falsamente outro crime.
    Espero que não continue assim. De qualquer modo, é importante você saber que eu tenho o IP, ou seja, a identificação da máquina de onde você comentou, assim como seu e-mail.

    Caso continue com sua campanha difamatória, é fácil para qualquer oficial de justiça lhe encontrar, ok?

    Então, sugiro que evite cometer novamente crimes como estes, de difamação e de acusar falsamente as pessoas que você não conhece.

    Boa Sorte em sua vida, e procure ter mais Paz em seu coração.

Deixe seu comentário