Caso Brastemp e as Redes Sociais

Case Brastemp e as Mídias Sociais

Case Brastemp e as Mídias Sociais

O sr. Oswaldo, um consumidor da Brastemp como qualquer outro consumidor, teve um problema com sua geladeira. O que ele fez? Procurou técnicos, gastou com  com reparos e teve outras despesas sem obter nenhum sucesso. Procurou a autorizada da marca, que orçou o conserto em um valor no mínimo curioso. Dois meses depois, acertou com a autorizada trocar sua geladeira usada por uma nova, pagando a diferença entre as duas. Ele fez a troca e pagou, sendo que esperou por 20 dias para receber a geladeira nova, porém, passaram-se mais de 90 dias e nada.

O que você faria nessa situação?

O Sr. Oswaldo, como um cidadão que conhece seus direitos e tem acesso às ferramentas democráticas de informação, fez o que qualquer pessoa deveria fazer: Colocou a boca no trombone (ou em outras palavras, um vídeo no youtube). Reclamou publicamente, através do Youtube, sobre a Brastemp. Veja o vídeo:

Qual o resultado disso?

O vídeo foi visto por mais de 200 mil pessoas, virou trending topics no twitter, teve mais de 5 mil “curtir” e o apoio de milhares de outros consumidores brasileiros.

A Brastemp imediatamente entrou em contato com o Sr. Oswaldo e emitiu esse comunicado público:

“A Brastemp entrou em contato com o Sr. Oswaldo e esclarece que o caso foi solucionado no dia 24/01. Reconhecemos a nossa falha e lamentamos profundamente o acontecido.  Uma marca como a Brastemp vê a satisfação dos seus consumidores como sua principal motivação para o aprimoramento contínuo”.

A pergunta é:

Se você fosse o Sr. Oswaldo, você teria feito o mesmo que ele?

Be Sociable, Share!

Você poderá gostar também:



Deixe seu comentário