Falsa democracia, ditadura e desculpas para boi dormir

Neste período que antecede as eleições é comum encontrarmos nos debates em rodas de amigo as mais diversas posições: pessoas que são de extrema direita, outras de extrema esquerda, e outros, os extremos inventores de desculpas. É sobre estes que irei falar.

Os inventores de desculpas são como crianças mimadas que choram por qualquer coisa por não terem um conhecimento sobre os seus direitos bem estabelecidos e por acharem que o mundo deve girar à sua volta. Estes são os que inventam desculpas com ar de verdade, nos debates políticos, para justificar seu posicionamento incoerente e em muitos casos, infantil ou irracional.Vamos conhecer algumas dessas desculpas e mostrar porque são meras desculpas, apenas conversa pra boi dormir.

Desculpas políticas para crianças mimadas

Democracia Representativa

Democracia Representativa

1. Voto Obrigatório – Essa é a clássica. É sempre a primeira a ser utilizada. Os “desculpadores” argumentam que todos os políticos são ladrões, e que é um absurdo ser obrigado a votar em alguém. Como o voto nulo é um voto de favorecimento, não sendo possível anular de fato um voto para mostrar que é um voto de protesto, então não vivemos uma democracia, e sim, uma falsa democracia.Vivemos numa ditadura de votos.

Essa argumentação é falsa e não se sustenta. Não vou entrar no mérito de como a nossa democracia foi criada e nem porque ela é como é hoje. Vou entrar no mérito apenas de como ela é hoje e dos recursos que ela nos oferece.

Resposta: O que é uma democracia? É um regime de governo onde todos os cidadãos tem o direito de interferir nas decisões políticas e governamentais. No nosso caso, vivemos uma democracia representativa, ou seja, nós interferimos indiretamente através dos nossos representantes. O voto obrigatório é sinal de uma ditadura? Não, não é. Durante a construção da atual democracia brasileira, decidiu-se pelo voto obrigatório. Mas isso não significa que é ditadura. Por que? Simples. Porque a nossa democracia nos dá recursos democráticos para modificar isso.

Se a maioria da população acredita que o voto deve ser opcional, então basta utilizar-se do recurso legal conhecido como “Lei de Iniciativa Popular” (artigo 61 do parágrafo 2 da Constituição). Este recurso permite que qualquer cidadão seja capaz de criar uma lei. É um recurso que faz com que a participação popular democrática não fique restrita apenas à representação, mas possa ser direta também. Ou seja: se a maioria da população acredita que o voto deve ser opcional, então basta criar uma lei para definir o voto como opcional e não obrigatório.

Conclusão: o voto continua obrigatório não porque é uma ditadura. Mas sim, porque democraticamente ninguém fez nada ainda para mudar isso. Eu sempre pergunto aos “desculpadores”: “Por que você não utiliza-se deste recurso para mudar?” Bom, a resposta de um “desculpador” é sempre uma desculpa: “Porque essa lei é apenas uma fachada, porque o projeto tem que ser enviado para os deputados e eles claramente irão rejeitar uma lei que prejudica a eles”.

Mera desculpa. Se esse argumento fosse verdadeiro, o projeto de iniciativa popular da Ficha Limpa não teria sido aprovado. Mimimi de desculpador.

2. Uma verdadeira democracia deveria permitir o “voto de protesto” – Essa desculpa em geral vem quando frustramos o chororô do “desculpador” explicando que mesmo com o voto obrigatório, vivemos em uma democracia. Segundo o “desculpador”, uma verdadeira democracia deveria dar as seguintes opções de voto: voto válido (em algum candidato) e voto de protesto, que informaria que não se aceita ser representado por nenhum candidato. Ou seja, uma verdadeira democracia representativa deveria permitir que o sujeito dissesse: “Não aceito ser representado por nenhuma das opções que me apresentaram”.

Resposta: Essa é mais uma desculpa esfarrapada. Primeiro, uma real democracia não precisa, necessariamente, permitir a opção de voto de protesto. Isso seria uma falha democrática se as opções representativas (os candidatos) fossem indicações diretas de um único lider, por exemplo. Mas não são. Não é a democracia que diz quem são as opções. É o povo, através de sua participação partidária. Cada parcela da população, através dos partidos que representam seus interesses, pode definir quem serão os candidatos para representa-los nas eleições. Por isso, antes de se definir o candidato, os partidos fazem avaliações, reuniões, etc, para definir, democraticamente, quem irá representar aqueles interesses.

"Não é democracia se não serve ao Rei em minha barriga!"

"Não é democracia se não serve ao Rei em minha barriga!"

O “desculpador” agora vem com a segunda desculpa: “Mas nenhum destes partidos representam meus interesses. Eles são todos ladrões, representam apenas os interesses corruptos deles”.

Mera desculpa. Crie um partido! A democracia permite que um grupo de pessoas criem um partido político. E criando um partido político, é possível buscar representantes para as eleições. Claro, o “desculpador” sempre tem uma desculpa na manga e diria: “Mas criar um partido não é assim fácil. Eles dificultam tudo”. Nova desculpa. Basta pensar: se o partido que eu quero criar é realmente de interesse da maioria da população – e não apenas do rei em minha barriga – então será fácil conseguir passar por todos os critérios legais para criar o partido e para assim, colocar na disputa eleitoral um representante que seja digno.

A Heloisa Helena, que ficou bastante conhecida no PT, ao se decepcionar com os rumos do PT, foi expulsa e resolveu criar um novo partido, o PSOL. Ela achou que esse novo partido representaria uma boa parcela da população e acertou. O partido foi criado e hoje está na disputa eleitoral e já com vários deputados e vereadores trabalhando. Porém, recentemente, mais uma vez, a Heloisa Helena se decepcionou com os rumos do PSOL e saiu do partido. E ela já disse em notícia: irá criar um novo partido.

Conclusão: Quem quer, faz! A democracia dá recursos democráticos para que tudo seja feito legalmente. Dizer que “a democracia não me oferece um representante” é chorar como uma criança bobona que é dona da bola mas que não tem amigos pra brincar. A democracia não tem que oferecer representante a ninguém. Ela dá recursos para que a população se reuna democraticamente, defina democraticamente seus representantes e que os melhores sejam democraticamente eleitos.

Se não existe partido que represente seus interesses, se não existe representante que represente seus interesses, então faça. Se você não consegue fazer, é bem provável que é porque os seus interesses são somente seus, e não de interesse da maioria da população. E a democracia serve a maioria e não meninos com reis na barriga.

3. A culpa desses políticos corruptos é da massa pobre e ignorante – Essa desculpa vem sempre junto com a desculpa 1. Segundo o “desculpador”, os políticos ladrões só continuam no poder porque a “massa pobre e ignorante” continua manipulada por eles. Se o voto não fosse obrigatório, isso não seria assim, pois a elite educada e politizada não iria permitir.

Resposta: Eu acho esse “mimimi” muito engraçado. Primeiro o “desculpador” reclama porque é obrigado a votar, depois ele diz que o voto obrigatório só serve para manipular a massa. Aí eu me pergunto: se o voto não fosse obrigatório, o “desculpador” iria, por acaso, votar? O que acham? Óbvio que não. Ele seria o primeiro a pular fora. Afinal, ele só quer isso mesmo. Desculpas para parecer politicamente ativo, politicamente intelectual, para esconder a inércia prática e os interesses egocêntricos dele. Curiosamente, quando eu estava pensando sobre essa incongruência do desculpador, li o texto abaixo, que explica tudo muito melhor do que eu:

O texto acima é muito claro. Vou considerá-lo parte de minha resposta, pois concordo plenamente com ele.

Criança, está na hora de crescer!

 

O chororô do dono da bola!

O chororô do dono da bola!

A verdade é essa. Está na hora de crescer, de amadurecer. Chororô  não leva ninguém a lugar nenhum. Ao contrário, é manutenção do status atual. Como questiona o texto acima “Palhaço, eu?“: será que os candidatos e futuros políticos são ruins porque o eleitor é preguiçoso ou o eleitor é preguiçoso porque os candidatos e futuros políticos são ruins?

Está na hora de abandonar a chupeta, parar de engatinhar e utilizar todas as ferramentas democráticas reais e existentes para fazer deste país um país melhor. Chorar publicamente com desculpas esfarrapadas só tráz mais ignorância, só divulga mais mitos e fazem com que pessoas mentalmente preguiçosas acabem acreditando que não vivemos em uma real democracia, e sim, em uma ditadura. Ditadura seria (ou melhor, monarquia), se a nossa democracia só service ao rei na barriga do “desculpador”. Mas a democracia serve ao povo. E dá o máximo de recursos democráticos ao povo para que a sua vontade seja concretizada. Leis de iniciativa popular, criação de partido, definição de seus próprios representantes, disputa democrática dos diversos representantes, etc.

Reclamar disso tudo com desculpas e mentiras é na verdade dizer: “Exploda-se, democracia. As coisas tem que funcionar como meu reizinho manda”. Não é assim. Está na hora de crescer, de se tornar adulto, e de se tornar responsável pelas decisões. Se tornar responsável pelo voto, pelo seu papel como formador de opinião, pelo seu papel como quem dissemina mais verdades do que mentira, pelo seu papel social.

Democracia é para adultos, não para bebês, ditadores ou monarcas!

 

 

Be Sociable, Share!

Você poderá gostar também:



4 Comentário(s) para este post

  1. Marcos Disse:

    É amigo não é bem assim não. Os escândalos estão aí todos os dias, só cego que não enxerga, tem muita gente se mexendo, mas é dificil tirar corrupto do poder. O povo já vem pedindo segurança faz tempo. Se você xingar um politico de corrupto faz parte da democracia, mas ele vai continuar lhe roubando, porque realmente o que lhe ofende é perder o poder. Está cheio de fichas sujas
    colocando as suas mulheres, filhas e filhos em seu lugar, por achar brecha nas leis, e saberem que não irão governar. Deputados estão querendo trabalhar só tres dias na semana. Quem rouba comida mofa na cadeia. Quem assalta os cofres públicos é eleito como deputado federal. Quem é procurado internacionalmente pela interpol é deputado federal no Brasil. O povo sofre isso todos os dias na pele. Policial tem que esconder a farda para chegar em casa com vida, isso quando não o matam na porta da sua casa. Você fala certo quando diz que está na hora de amadurecer, aí eu concordo. Quando o garôto no Rio de Janeiro usou a democracia para falar com o Lula, sôbre o que inauguararam e não estava funcionando, o Sergio Cabral chamou o menino de malandro e o mandou calar-se. Essa democracia está servindo só a politicos. Quando votamos no candidato, é no interesse de um todo, e que eles cumpram pelo menos o básico com a sociedade. E eles usam o nosso voto para lutar para os partidos por interesses próprios. E usa o básico que é seu dever, cumprir, para promessas de campanha. Como segurança, escolas, moradias e saúde etc. Aí eu pergunto você acha que essa gente é mimada? Você ficar chamando por quem já morreu, uma hora você desiste. Os orgãos públicos estão corrompidos, tudo aqui funciona a base de propina. Democracia só para ter o direito de falar, não serve para ninguém do povo. A ditadura militar era ruim, mas pelo menos eu andava de madrugada pelas ruas em segurança. O padeiro deixava o leite e o pão nas portas das casas, e ninguém mexia. Eu ganhava melhor, dava para ter casa, carro etc. Quem não tinha registro em carteira era preso como vadiagem. E o pessoal que mais reclamaram da ditadura estão hoje no poder, fazendo isso que você ouve todos os dias, corrupção. Está cheio de blogs anti corrupção, e eu participo e assino todos eles. Candidatos que eu vou votar é pesquisado e cobrado. Mas mesmo assim é difícil. Imagine essa população do brasil sem noção politica nenhuma, vendo um monte de corrupção, que não da em nada, se eles irão gostar ou acreditar em democracia. Quem fala muito de democracia é politico. O povo usa partido politico como time de futebol. E o nosso povo infelizmente, também é facil de corromper. As leis que nós temos está ultrapassadas, e democraticamente isso é cobrado da população todos os dias para mudarem as leis, e eles politicos, usam a democracia para escutarem o povo e não atenderem a ninguém porque é um direito democratico deles também. Você já viu a democracia no STF como funciona. A maior guerra de ego. Só tem metidos a entendidos, cada um com a sua opinião juridica. Eles mesmos ficam confusos, com as leis, e estudaram muito. E a maioria do nosso povo vem do analfabetismo. Um povo que elegeu tiririca vai ter força para que? Tá cheio de politico por aí que também não sabe o que é democracia. O Brasil é bom demais mas está doente, e o tumor está localizado em Brasilia.

  2. Nicolau Disse:

    “Democracia” significa a “maioria” de 51% contra a “minoria” de 49%! Aja safadeza e ditadura de 1% sobre 49%!!!

  3. Felipe R. Disse:

    Em matemática, aprendemos que 51 > 49. E que 51 é maioria em um universo de 100.
    Pois é… 1% pode fazer a diferença. E este 1% pode ser você.

  4. Tropical Disse:

    Este mimimi que adjetiva o tempo todo como sendo idéias infantis é fácil quando não se aprofunda na questão. Está-se deliberadamente defendendo o status quo do político profissional que gasta tempo para conseguir votos, gasta tempo fazendo conchaves para o poder, gasta tempo administrando os gastos da campanha, gasta tempo com táticas publicitárias, gasta tempo com o populismo e demagogia (justamente porque depende do voto), gasta tempo e montar uma equipe para o plano de governo (na maioria das vezes sem participação popular mesmo nos partidos de esquerda), gasta tempo, depois que ganha, em manter sua proposta programatica que por questoes burocráticas não consegue cumprir, gasta tempo para achar mecanismos para atender aos interesses partidários de poder, gasta tempo e programar as táticas de manutenção no poder seu e de seu partido, gasta tempo discutindo com outros parlamentares em discussões vazias, gasta tempo em viagens para discurso, eventos públicos, inaugurações etc apenas para aparecer na foto dos jornais e ganhar mais votos, gasta tempo para atender os financiadores de campanha que cobram açõs repressivas na sociedade. Que tempo ele tem para estar realmente do lado da população e saber suas reais necessidades? Que tempo que sobra para ele saber toda a repressão que a sociedade apartidária hoje sobre pelo simples ativismo? Que tempo ele tem para saber o que estes “sem partidos” atualmente estão fazendo, organizando e realmente sabendo dos reais problemas do dia a dia da população. O político profissional mesmo os de esquerda, eles entendem a real necessidade de população sempre atraves de relatórios, comissões que estão longe do povo e muito mais perto daqueles financiadores que fazem parte dele e que conseguem votos. O voto NÃO É O ÚNICO SINAL DE DEMOCRACIA. Tenho esta certeza, já fui partidário e justamente por este motivo, por conhecimento de como funciona a política no país, é que sei que hoje, a sociedade que se organiza sem partido envolvido, para trabalhar em pró de si mesma e forçando uma democracia direta, vigiando e pressionando o político é que vem a ser a grande novidade. Novidade aliás desqualificada pelos políticos profissionais catalogada de “esquerda burguesa” (sic). Por que? Porque há pessoas de classe média bem informadas e formadas para tal atuação ativista apartidária? Por que sera hein? Estão se sentindo ameaçãdos? E por estar se sentindo ameaçados então é desqualificando este trabalho horizontal e mais, com a forte repressão aos movimentos sociais é que vao resolver para o seu lado, para garantir o SEU PODER PRÓPRIO? DE SEU PARTRIDO? Acordem para realidade nacional que só tende a crescer…O povo está acordando e você político profissional?

Deixe seu comentário